Pular Links de NavegaçãoPágina inicial | Mídia | Fique de olho |

Fique de olho
Publicado em 18/6/2013 16:58:03

TRANSPORTE PÚBLICO

CRP SP participa de audiência sobre o tema no Conselho da Cidade em São Paulo

Representado pela Conselheira Carla Biancha Angelucci, o CRP SP participou de reunião extraordinária do Conselho da Cidade, realizada nesta terça, 18 de junho, para discutir o transporte público na capital paulista. O Movimento Passe Livre, que realiza diversas mobilizações com a participação de milhares de pessoas também foi convidado a participar do debate.

O Conselho da Cidade, que conta com 136 integrantes, foi instalado em 26 de março para servir como um novo canal de diálogo com a sociedade. É um órgão consultivo, formado por representantes dos movimentos sociais, entidades de classe, empresários, cientistas e pesquisadores, artistas e lideranças religiosas. O Conselheiro Ney Piacentini insistiu que a questão central é o lucro que as concessionárias de transporte público têm diante da exploração do serviço de péssima qualidade à população. Já o secretário municipal de transporte, Gilmar Tatto apresentou o plano de transformações no transporte coletivo para os próximos quatro anos, como transporte noturno, bilhete único mensal e ampliação dos corredores de ônibus.

"O Conselho da Cidade, neste momento, está dando todo apoio à prefeitura para revogar o aumento e avançar, de fato, na política pública de transporte coletivo", afirmou a conselheira Ermínia Maricato. Por fim, ela retomou a importância do movimento social impulsionar o poder público nas negociações com o empresariado paulistano. O Movimento Passe Livre deixou claro que sua luta é por mobilidade urbana, não pactuando com a cooptação da direita e nem com partidos políticos e afirmou: "As manifestações vão continuar até que o aumento seja revogado."

Para a Conselheira do CRP SP, Carla Biancha Angelucci, a reunião foi um importante momento para que o governo municipal escutasse os argumentos dos(as) conselheiros(as), de maneira a estar ainda mais respaldado para a tomada de decisão sobre a revogação do aumento e, mais ainda, estabelecer parâmetros mais rígidos no processo licitatório de novas concessionárias para o transporte publico paulistano. "É o movimento social organizado, junto com diversas entidades, impulsionando as decisões do governo no sentido de intensificar a democracia participativa. Esperamos agora que a prefeitura, valorize e amplie os espaços populares de deliberação", afirmou Biancha.

O prefeito, Fernando Haddad, se comprometeu a examinar a planilha de custos de transporte do município para "refletir no que eu poderia cortar de serviços para viabilizar a redução da tarifa". Ele afirmou ainda que se reunirá ainda esta semana com o Movimento Passe Livre.

O CRP SP se posiciona a favor ao direito da sociedade se manifestar livremente, e entende que o poder público tem o dever de garantir esse direito de forma pacífica, sem que os atos de violência que aconteceram em São Paulo em 13 de junho se repitam. Afinal este é o princípio básico da democracia.