Pular Links de NavegaçãoPágina inicial | Mídia | Fique de olho |

Fique de olho
Publicado em 22/2/2011

NOTA DE REPÚDIO

Em nota, Conselho repudia violência policial contra manifestantes

O CRP SP, em nota oficial, repudia a violenta repressão policial contra participantes de um ato público que, no último dia 17 de fevereiro, no Viaduto do Chá, centro da São Paulo, protestava contra o último aumento das tarifas de transporte público na capital paulista. Para conter os manifestantes, a tropa de choque da Polícia Militar utilizou balas de borracha, gás de pimenta e bombas de efeito moral. Só para lembrar, o ônibus urbano passou de R$ 2,70 para R$ 3 reais. Confira a íntegra do texto, publicado inclusive na seção de cartas do jornal O Estado de S. Paulo.

CRPSP repudia a violência policial

O Conselho Regional de Psicologia SP repudia veementemente a violenta repressão policial impetrada aos participantes de ato público contra o aumento das tarifas do transporte público no município de São Paulo.

As cenas divulgadas pelos meios de comunicação mostraram situações impressionantes de truculência por parte da Guarda Civil Metropolitana e da Polícia Militar, que não poupou os manifestantes, jornalistas e vereadores presentes.

As manifestações públicas são e devem ser tratadas como ações legítimas da cidadania, garantidas pela Constituição e comuns em sociedades democráticas. A militarização da Segurança Pública é inaceitável, assim como a utilização de funcionários do Estado para atacar os protestos da população.

O CRP SP manifesta solidariedade aos feridos, em especial o assistente social Vinicius Figueira, e se junta ao coro dos que exigem a imediata responsabilização dos culpados pelos lamentáveis acontecimentos.

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA SP
São Paulo, 20.02.2011.