Pular Links de NavegaçãoPágina inicial | Mídia | Fique de olho |

Fique de olho
Publicado em 1/4/2010

Histórias reveladas: verdade e justiça. Homenagens a Iara Iavelberg e Aurora Furtado


No dia 12 de março de 2010, durante o evento preparatório do VII CNP ,"Psicologia e Direitos Humanos na sociedade brasileira", o CRP SP prestou uma homenagem a Iara Iavelberg e Aurora Furtado, duas mulheres que deixaram sua marca na história brasileira e da Psicologia. Ambas foram assassinadas pelos representantes do regime militar, por fortalecerem a oposição a uma sociedade que violava cruelmente os Direitos Humanos. Suas histórias, à época distorcidas e quase apagadas, puderam agora ser reveladas à luz da justiça e dos Direitos Humanos.

Iara Iavelberg era psicóloga e militante combatente da ditadura militar. Companheira de Carlos Lamarca, viveu na clandestinidade lutando para mudar a sociedade brasileira. Após exibição de documentário sobre sua trajetória, foi homenageada na fala de Darcy Rodrigues e Samuel Iavelberg, seu irmão, que recebeu em nome da família um maracá, instrumento indígena utilizado em rituais por várias etnias na América Latina.

Aurora Furtado era estudante de Psicologia e também lutava contra o regime autoritário que vigorava no Brasil na década de 1970. Atuava no movimento estudantil e militava intensamente na proposta de transformação de um país censurado e repressor. Após exibição de documentário sobre sua trajetória, foi homenageada na fala de Alípio Freire. Suas irmãs, Laís e Sandra, também receberam um maracá como lembrança da homenagem.

 
Aurora Furtado: luta para transformar um país censurado e repressor*
 
Iara Iavelberg: viveu na clandestinidade para mudar a sociedade*
 
Samuel Iavelberg: irmão de Iara se emcionou com homenagem**
 
Darcy Rodrigues: homenagem a Aurora Furtado**
 
* arquivo de família
** divulgação CRP SP