Pular Links de NavegaçãoPágina inicial | Comunicação | Jornal PSI |

Mural Aumentar textoDiminuir texto

Psicologia em políticas públicas

A comissão de Políticas Públicas do CRP SP promoveu, de 24 a 27 de março, na Câmara Municipal de São Paulo, o seminário Psicologia e Políticas Públicas. Profissionais da área, movimentos sociais, gestores e usuários dos serviços se reuniram para discutir o assunto, que foi subdividido em quatro mesas temáticas.

No primeiro dia, o foco foi atuação da Psicologia no âmbito do sistema de justiça. No segundo, a formação profissional esteve no centro do debate tendo como mote os desafios e contribuições da Psicologia em políticas públicas. No dia seguinte, a discussão abordou as/os psicólogas/os enquanto trabalhadoras/es da saúde, relacionando a nossa capacidade de promover mudanças à conquista de direitos profissionais e sociais. No encerramento do seminário, os impactos da crise hídrica na subjetividade humana e as responsabilidades das políticas públicas na escassez de água resultaram em um rico debate. Ao todo foram cerca de 450 participantes na Câmara.

A íntegra do seminário está disponível, em vídeo, no site do Conselho Regional de Psicologia, para assistir on-line no computador, tablet ou celular.

É possível, ainda, gravar as mais de oito horas de discussões para assistir off-line seguindo as instruções do site.



Pelo arquivamento imediato do PL 6.583/13

Todas as pessoas são dignas de direitos, inclusive o direito de ter sua família considerada enquanto tal. Caso a Câmara dos Deputados aprove o PL nº 6.583/13, que dispõe sobre o Estatuto da Família, diversas configurações familiares serão formalmente extintas e terão seus direitos violados.

Além do impacto legal, elas serão subjetivamente aviltadas uma vez que terão deslegitimadas suas vivências de afeto, cuidado e solidariedade.

Acesse e assine o Manifesto em Defesa da Família Brasileira do CRP SP.



Psicologia e Sistema Único de Assistência Social

Os "10 anos do Sistema Único de Assistência Social - Suas: as contribuições e os desafios da Psicologia para o enfrentamento da desigualdade social" foram o tema do 3º Seminário Estadual sobre Psicologia e Assistência Social em São Paulo, realizado pelo CRP SP nos dias 20 e 21 de março. O evento reuniu 500 participantes presenciais, entre psicólogas/os e outras pessoas, além das que acompanharam e interagiram pela internet. Foram realizadas 19 oficinas, que trataram de diversas questões muito presentes na assistência social, mas que nem sempre encontram espaços para serem discutidas nos serviços.



Nota Pública sobre a execução de jovens negros no Jardim São Luís

Diante da morte de 11 moradores do Jardim São Luís, na zona sul da cidade de São Paulo, ocorrida na madrugada de 7 de março, o CRP SP vem expressar seu repúdio e colocar-se ao lado da comunidade e das famílias das vítimas, mantendo a mais absoluta solidariedade ao povo negro e pobre de São Paulo, do Brasil e do mundo.

As vítimas eram do sexo masculino e, em sua maioria, jovens e negros. Esse fato escancara o fosso da desigualdade social e racial no Brasil. Como negar agora o racismo combinado ao ódio de classe? Os 11 jovens assassinados foram sentenciados por serem negros? Por serem pobres? Por ambas as razões? Mais um massacre indefensável. Não há argumento para sustentar mais esse ataque à população negra.

Nós, como psicólogas e psicólogos, precisamos apostar em uma realidade de fato mais justa, livre e igualitária. Somente com uma Psicologia crítica e comprometida, com posicionamentos antirracistas e inclusivos, poderemos superar os mecanismos de alienação que afetam a todos enquanto coletividade.

Confira a nota na íntegra no site do CRP SP.




volta ao índice deste número