Pular Links de NavegaçãoPágina inicial | Comunicação | Jornal PSI |

Nuestra America Latina

Aumentar textoDiminuir texto
ulapsi reformula grupos de trabalho

A União Latino-Americana de Entidades da Psicologia (ULAPSI) está reformulando os seus Grupos de Trabalho (GTs). Ao lado da biblioteca virtual BVS-PSI, que permite o acesso à produção em Psicologia realizada no continente, e dos congressos e eventos realizados pela entidade, os GTs são considerados um recurso fundamental para a construção de um pensamento latino-americano no campo da Psicologia, comprometido com a melhoria das condições de vida da população.

Os GTs surgiram há cerca de quatro anos e se constituíram de maneira mais ou menos livre, agrupando interessados nesse ou naquele tema. Assim, acabaram sendo formados diversos grupos tratando de aspectos como migração, família, educação, envelhecimento, trabalho, direitos humanos e outros. Ainda que avanços tenham sido alcançados por esses grupos, o Conselho Executivo da ULAPSI entendeu que eram necessárias regras mais bem definidas para orientar a composição desses grupos, além de uma proposta de trabalho que contribuísse com o objetivo da entidade de maneira mais efetiva.

No primeiro caso, a entidade estabeleceu normas como a necessidade de haver psicólogos de ao menos quatro países em cada GT e que cada GT contasse, no máximo, com três membros de um mesmo país (veja boxe). No segundo caso, a ULAPSI solicitou aos GTs que definam, para trabalhar em 2011, uma temática que se refira a uma questão urgente para a América Latina e que esteja relacionada ao campo do grupo.

Para a secretária executiva da ULAPSI, Ana Bock, as regras para a constituição dos grupos visam garantir a pluralidade na sua composição. "Para que um tema seja abordado de uma perspectiva latino-americana é preciso assegurar que representantes de diferentes países estejam ali presentes, contribuindo com as suas experiências", diz. Quanto à definição de um tema a ser trabalhado, a decisão visa tornar mais consistente os esforços de construção de uma Psicologia voltada para as necessidades do continente. "A proposta é que, ao final, sejam produzidos relatórios ou publicações que se transformem em referência naquelas temas", diz. Os grupos já constituídos devem se adaptar progressivamente às regras.

Brasil - Na ULAPSI Brasil, essas propostas levaram a uma profunda reformulação dos integrantes dos GTs. "Convém lembrar que a ULAPSI é uma entidade composta por entidades, não por pessoas, e que o número de entidades que a ela se juntaram desde a sua criação aumentou de forma significativa, chegando, hoje, a um total de 22 entidades só no Brasil", afirma Ana Bock. Segundo ela, o processo mais ou menos informal de criação dos GTs resultou no fato de que algumas das entidades afiliadas e que são referência dentro de determinados temas, não estavam representadas. "A opção foi por reconstituir todos esses grupos, levando em conta as indicações de representantes dessas entidades." Nesse processo, alguns psicólogos que já estavam nos GTs foram reconduzidos às suas posições. Aqueles que não o foram poderão, contudo, continuar atuando. A orientação da ULAPSI brasileira é que as pessoas indicadas formem um GT local, de modo a juntar os esforços e garantir a participação de todos os interessados. Dois dos GTs da ULAPSI são coordenados por brasileiras: Christina Veras (Envelhecimento) e Cristina Joly (Educação).

AS NOVAS REGRAS

Veja a seguir as novas regras para a composição e a produção dos GTs da ULAPSI:

Composição
- Os grupos devem ter psicólogos de pelo menos quatro países;
- Deve ter no máximo três membros de um país;
- Cada pessoa só pode estar em um grupo;
- Conselheiros não podem coordenar grupos;
- Psicólogos que residem no exterior devem comprovar envolvimento profissional com as questões da América Latina;
- Os novos grupos deverão se formar a partir de temas urgentes da América Latina.

Produção dos GTs
- Cada GT deve sempre organizar uma mesa para os congressos da ULAPSI;
- É desejável que organizem atividades em Congressos Regionais, mesmo que os componentes da atividade não sejam os componentes do grupo;
- Anualmente deverá ser produzido material sobre a temática do grupo para publicação no site;
- Apresentar anualmente para o Comitê Executivo uma programação de trabalho do grupo e esta deve ser proposta a partir de tarefas pontuais sobre questões da América Latina;
- Não supõe apoio financeiro da ULAPSI para nenhuma das tarefas.


OS GTs DA ULAPSI

- Psicologia e Migração na América Latina
- Psicologia Educacional na América Latina
- Psicologia e Envelhecimento na América Latina
- Psicologia Jurídica na América Latina
- Psicologia Organizacional e do Trabalho na América Latina
- Psicologia e Deficiência Física na América Latina
- Psicologia, Direitos Humanos e Justiça Social
- Psicologia Política na América Latina
- Psicologia e Suicídio na América Latina
- Aplicações com Tecnologias Emergentes na Psicologia Latino-americana
- Psicologia Comunitária e os Aportes à Sociedade Latino-americana
- Formação e Treinamento Profissional






volta ao índice deste número