Pular Links de NavegaçãoPágina inicial | Comunicação | Cadernos temáticos |

Apresentação

Jonathas Salathiel
Conselheiro do CRP SP, Psicólogo clínico e Psicólogo no CAPS AD - Mauá - SP

A discussão de temas raciais é fruto de um planejamento que o CRP SP fez no final de 2013, em que se comprometeu a fazer a discussão do racismo no Brasil em todos os debates que acontecerem aqui em São Paulo. Pretendemos colocar em evidência a Resolução 018 de 2002, do CFP, que estabelece, em seu art .3º, que os psicólogos, no exercício da profissão, não serão coniventes e nem se omitirão perante o crime de racismo e, ainda no seu art. 4º, que os psicólogos não se utilizarão de instrumentos ou técnicas psicológicas para criar, manter ou reforçar preconceitos, estigmas, estereótipos ou discriminação racial. As discussões que estamos realizando no CRP São Paulo pretendem contribuir para a reflexão sobre o tema, principalmente considerando os últimos acontecimentos que são levados a público, mas não são falados e nem comentados. Pretendemos fazer essa discussão, pensar e mudar essa política.

A discussão do genocídio já existe há décadas, mas os adolescentes e as crianças continuam morrendo, continuam se perdendo. Hoje, trabalhando dentro de um CAPS AD, vejo também mais uma forma de assassinarem as nossas crianças e adolescentes, que estão entrando no crack, nas drogas e perdendo perspectivas de vida. Por isso, quando pensamos nesse evento, pretendemos pensar nessa população, crianças e adolescentes que estão morrendo através da bala, mas também vem sendo assassinados de pouquinho em pouquinho, através da drogadição que aumenta cada vez mais.

O aumento da violência veio a público na quinta-feira pelo relatório da violência, e vimos o quanto isso está aumentando cada vez mais. A pesquisa da Professora Jacqueline Sinhoreto1, mostra que as vítimas assassinadas hoje são predominantemente negras, 61%; 97% homens, entre 15 e 29 anos, e 97% dos autores dessas mortes também homens, 79% brancos e em faixa etária semelhante, de 25 a 39 anos. É um extermínio que vem acontecendo e aumentando e pouco se discute sobre isso, pouco se fala, pouco se faz. Então, a necessidade desse evento, a necessidade dessa discussão vem desses dados, que mostram o que está acontecendo.


1 - http://www.ufscar.br/gevac/wp-content/uploads/ Sum%C3%A1rio-Executivo_FINAL_01.04.2014.pdf



Voltar ao índice